Supresas

Não gosto de supresas.

pois quase sempre me decepciono,

prefiro ficar na incerteza,

do que viver no abandono.

O que ao coração esta oculto

deve ser sagrado.

Se o teu vilto na multidã é destacado

fujo das palavras que possam me ferir.

Muitos me contaram

nunca quiz ouvir,

mesmo desconfiado,

tampei os ouvidos e quiz a vida,

foram os meus olhos é que viram.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: